'Traidora, a Lava Jato militou contra seus concidadãos e levou o Brasil à ruína', diz o professor de Direito Rafael Valim

Professor de Direito da PUC-SP, Rafael Valim também afirma que "a Lava Jato é, sem dúvida alguma, o maior escândalo da história do sistema de justiça brasileiro". De acordo com o estudioso, Sérgio Moro e os procuradores do MPF-PR militaram contra a população brasileira

Professor de Direito da PUC-SP Rafael Valim
Professor de Direito da PUC-SP Rafael Valim
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Doutor em Direito pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), o professor Rafael Valim bateu duro na Operação Lava Jato pelas várias irregularidades reveladas nos últimos anos. 

"A Lava Jato é, sem dúvida alguma, o maior escândalo da história do sistema de justiça brasileiro. Os responsáveis por esse circo dantesco devem ser para sempre lembrados como traidores que militaram contra seus concidadãos e levaram o país à ruína", afirmou o professor.

A partir de junho de 2019, o site Intercept Brasil passou a divulgar trechos de conversas entre membros da Lava Jato e apontou que Sérgio Moro agia como uma espécie de assistente de acusação. O juiz e procuradores do Ministério Público Federal (MPF-PR) violavam a equidistância entre quem julga e quem acusa. 

Em abril de 2016, por exemplo, Moro disse ao então procurador Deltan Dallagnol que faltava uma informação na denúncia contra Zwi Skornicki, representante da Keppel Fels, estaleiro que tinha contratos com a Petrobrás.

Em fevereiro daquele ano, o então juiz também perguntou se os procuradores não tinham uma "denúncia sólida o suficiente" para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, denunciado sem provas no processo do triplex em Guarujá sete meses depois, em setembro - ao formalizar a acusação, o procurador Henrique Pozzobon admitiu que não havia "provas cabais" de que o petista era o proprietário do imóvel. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email