TRF-1 anula relatório do Coaf e encerra investigação contra Wassef

Terceira turma do TRF-1 considerou ilegal o Relatório de Inteligência Financeir,a elaborado pelo Coaf, que aponta uma série de operações suspeitas de Frederick Wassef, advogado ligado ao clã Bolsonaro

Frederick Wassef
Frederick Wassef (Foto: Globo News/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A terceira turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) considerou ilegal o Relatório de Inteligência Financeira elaborado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que aponta uma série de operações suspeitas de Frederick Wassef, advogado ligado a família de Jair Bolsonaro. Com isso, várias investigações envolvendo Wassef poderão ser paralisadas. 

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, os debates estão centrados na metodologia utilizada pelo Coaf para elaborar os relatórios. Em função da discussão, o juiz federal Ney Bello acabou trancando a ação, uma vez que as investigações envolvendo o advogado do clã Bolsonaro foram produzidas com base nos relatórios produzidos pelo órgão.

Segundo os magistrados, não existe hipótese legal para a expedição do documento no caso de Wassef. Em resposta à Corte, o Coaf afirma que seguiu o padrão e se baseou em 34 comunicações com diferentes origens. Ainda conforme a reportagem, Ney Bello, Maria do Carmo Cardoso e José Alexandre Franco foram os juízes que consideraram o relatório de ilegal .Caso o entendimento seja utilizado em outros tribunais, investigações que também usaram os relatórios podem ser paralisadas. 

O juiz federal Ney Bello tem o nome cotado para assumir uma cadeira do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na vaga aberta com a saída de Napoleão Nunes Maia, que se aposentou no ano passado.  

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email