Uma coleção de frases chocantes de Bolsonaro durante a epidemia: em março, previu que morreriam menos de 800

Durante os 144 dias da pandemia de Covid 19, até este sábado, Jair Bolsonaro pronunciou frases que causaram choque nacional e internacionalmente por sua insensibilidade, desprezo e indiferença ao sofrimento. Em 22 de março, ele garantiu que o número de mortos não chegaria a 800

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Veja a seguir uma coleção quase inacreditável de frases de Jair Bolsonaro, desde março, no início da epidemia do coronavírus. Em 22 de março, ele previu que o número de mortos no país não chegaria a 800 - superou a marca de 100 mil neste sábado.

O levantamento é dos jornalistas Alex Tajra e Lucas Borges Teixeira do Uol e da equipe do Brasil 247. Leia:

“Tem a questão do coronavírus também que, no meu entender, está superdimensionado o poder destruidor desse vírus." - 9 de março

“O número de pessoas que morreram de H1N1 foi mais de 800 pessoas. A previsão é não chegar aí a essa quantidade de óbitos no tocante ao coronavírus.” - 22 de março

“Pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria. Seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como bem disse aquele conhecido médico daquela conhecida televisão." - 24 de março

“O vírus tá aí, vamos ter de enfrentá-lo, mas enfrentar como homem, pô, não como moleque. Vamos enfrentar o vírus com a realidade. È a vida, todos nós vamos morrer um dia." - 29 de março

“O vírus é igual a uma chuva. Ela vem e você vai se molhar, mas não vai morrer afogado." - 01 de abril

“Quarenta dias depois, parece que está começando a ir embora a questão do vírus." - 12 de abril

“Ô, ô, ô, cara. Eu não sou coveiro, tá?" - 20 de abril

“E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre." - 28 de abril

“Quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, Tubaína." - 20 de maio 

“A gente lamenta todos os mortos, mas é o destino de todo mundo." - 02 de junho

A gente lamenta todas as mortes, vamos chegar a 100 mil, mas vamos tocar a vida e se safar desse problema." - 6 de agosto

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247