'Vai parecer afronta', disse Moro, sobre investigação proibida

Assim escreveu o então juiz Sergio Moro ao procurador Deltan Dallagnol, em 23 de março de 2016, sobre o fato de ambos estarem investigando pessoas com foro especial

Moro fez o Brasil viver à margem da lei
Moro fez o Brasil viver à margem da lei (Foto: REUTERS/Leonardo Benassatto)

247 – Numa das mensagens reveladas pela parceria entre Folha e Intercept, Moro e Dallagnol fala sobre o fato de ambos estarem comandando uma investigação que atingia pessoas com foro privilegiado. "Vai parecer afronta", disse Moro. Confira abaixo os diálogos:

Moro (13:06:32) - Coloquei sigilo 4 no processo, embora ja tenha sido publicizado. Tremenda bola nas costas da Pf. Nao vejo alternativa senao remeter o processo do santana ao stf.

Moro (13:06:42) - E vai parecer afronta.

Deltan (13:47:56) - Falei com Pelella. Ele disse que se resolve com a remessa dos autos (ajustei mandar Odebrecht e disse que manteríamos Zwi e Santana, com o que ele concordou e disse que cindirão e devolverão) e confidenciou que na próxima semana a pressão se transferirá para lá e esquecerão isso. Quanto à decisão de ontem, ele disse que certamente as coisas se acalmarão.

CITAÇÕES

Santana: João Santana, marqueteiro petista que estava preso

Pelella: Eduardo Pelella, assessor da Procuradoria-Geral da República

Zwi: Zwi Skornicki, lobista investigado

Decisão de ontem: Despacho do STF que repreendeu Moro pela divulgação de escutas do ex-presidente Lula

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247