Vannuchi: 'Democracia tem raízes profundas na alma brasileira'

Para o analista político Paulo Vannuchi, as manifestações como o 'abraço' ao Instituto Lula e a plenária de movimentos sociais, realizada no Sindicato dos Bancários, ambas em São Paulo, demonstram que "há toda uma militância que não suporta mais ficar recolhida (...) frente ao avanço golpista, da intolerância e do ódio"; Vannuchi destaca entre os movimentos a Marcha das Margaridas, em Brasília, que terá a presença do ex-presidente Lula; "existe uma outra força política, que apoia o período de inclusão social, distribuição de renda, a luta pela reforma agrária, e que quer que isso prossiga, e jamais retroceda ao período neoliberal, ou ao período ditatorial"

Para o analista político Paulo Vannuchi, as manifestações como o 'abraço' ao Instituto Lula e a plenária de movimentos sociais, realizada no Sindicato dos Bancários, ambas em São Paulo, demonstram que "há toda uma militância que não suporta mais ficar recolhida (...) frente ao avanço golpista, da intolerância e do ódio"; Vannuchi destaca entre os movimentos a Marcha das Margaridas, em Brasília, que terá a presença do ex-presidente Lula; "existe uma outra força política, que apoia o período de inclusão social, distribuição de renda, a luta pela reforma agrária, e que quer que isso prossiga, e jamais retroceda ao período neoliberal, ou ao período ditatorial"
Para o analista político Paulo Vannuchi, as manifestações como o 'abraço' ao Instituto Lula e a plenária de movimentos sociais, realizada no Sindicato dos Bancários, ambas em São Paulo, demonstram que "há toda uma militância que não suporta mais ficar recolhida (...) frente ao avanço golpista, da intolerância e do ódio"; Vannuchi destaca entre os movimentos a Marcha das Margaridas, em Brasília, que terá a presença do ex-presidente Lula; "existe uma outra força política, que apoia o período de inclusão social, distribuição de renda, a luta pela reforma agrária, e que quer que isso prossiga, e jamais retroceda ao período neoliberal, ou ao período ditatorial" (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Rede Brasil Atual - O analista político Paulo Vannuchi disse nesta terça-feira, 11, que as manifestações bem-sucedidas da última sexta-feira, 7, como o 'abraço' ao Instituto Lula, e a plenária de movimentos sociais, realizada na quadra do Sindicato dos Bancários, ambas em São Paulo, demonstram que "há toda uma militância que não suporta mais ficar recolhida (...) frente ao avanço golpista, da intolerância e do ódio" e espera que esse momento marque "o ponto de partida de mobilizações que não terminarão mais".

Nesta terça será ministrada uma aula pública sobre democracia, em frente à Faculdade de Direito no Largo São Francisco, região central de São Paulo, palco de mobilizações históricas na luta contra a ditadura. A iniciativa é da frente Todos pela Democracia, que reúne PT, PCdoB, PDT, PCO e movimentos sociais.

Também nesta terça-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa da Marcha das Margaridas, em Brasília. A marcha de mulheres trabalhadoras rurais, que homenageia Margarida Maria Alves, líder paraibana que foi assassinada por latifundiários, demonstra, segundo o analista, que "também existe uma outra força política, que apoia o período de inclusão social, distribuição de renda, a luta pela reforma agrária, e que quer que isso prossiga, e jamais retroceda ao período neoliberal, ou ao período ditatorial".

Já nesta quarta-feira, 12, é a vez de a presidenta Dilma Rousseff se encontrar com as margaridas. No dia seguinte, elase reunir em plenária com o movimento sindical, movimentos sociais e estudantis, e representantes das igrejas, em mais uma demonstração de "recuperação de fôlego" por parte do governo, segundo o analista.

Vannuchi acredita, ainda, que, salvo se os principais veículos de imprensa repetirem a "articulação descarada", com cobertura privilegiada que estimulava a participação nas últimas manifestações convocadas pela direita, a marcha convocada para o próximo domingo (16) tende a ser menor, "mostrando que também houve um espasmo e que a força dessa direita reacionária é mais um blefe do que algo que tem raízes profundas na alma do povo brasileiro".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email