Vereador que chamou parada LGBT de “imoral” é preso por estupro

Segundo Daniel do Abade, o evento LGBT significava o “fim do mundo” e a “imoralidade deveria ficar entre quatro paredes”. Ele também dizia que era um problema as crianças verem tudo aquilo

Daniel do Abade
Daniel do Abade (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vereador Daniel Rabelo Silva, do MDB de Curuçá, foi preso por estupro de vulnerável. Ele é conhecido como Daniel do Abade e foi preso no município de Castanhal, nordeste do Pará. Em Curuçá, ele teve a prisão preventiva decretada.

O vereador, de 39 anos, é candidato à reeleição no município. No final do ano passado, ele foi homofóbico nas redes sociais com comentários contra a 2ª edição da Parada LGBTI de Curuçá. 

Segundo Daniel, o evento significava o “fim do mundo” e a “imoralidade deveria ficar entre quatro paredes”. Na publicação, Daniel também dizia que era um problema as crianças verem tudo aquilo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247