Verissimo: condenação de Lula foi covardia

O escritor Luis Fernando Verissimo afirma em artigo neste domingo, 28, que a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF-4 se deu em meio à palavra cheia de si dos juízes contra o grito de protesto das ruas; "Os juízes foram enfadonhos, mas meticulosos e didáticos, as ruas foram desorganizadas, desarticuladas e desafinadas. Milhares andando e gritando nas ruas em favor de Lula não tiveram a loquacidade de três juízes nas suas cadeiras macias. As palavras dos juízes abafaram os gritos da rua. Não era preciso nem levantar a voz. Foi covardia", diz ele

O escritor Luis Fernando Verissimo afirma em artigo neste domingo, 28, que a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF-4 se deu em meio à palavra cheia de si dos juízes contra o grito de protesto das ruas; "Os juízes foram enfadonhos, mas meticulosos e didáticos, as ruas foram desorganizadas, desarticuladas e desafinadas. Milhares andando e gritando nas ruas em favor de Lula não tiveram a loquacidade de três juízes nas suas cadeiras macias. As palavras dos juízes abafaram os gritos da rua. Não era preciso nem levantar a voz. Foi covardia", diz ele
O escritor Luis Fernando Verissimo afirma em artigo neste domingo, 28, que a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF-4 se deu em meio à palavra cheia de si dos juízes contra o grito de protesto das ruas; "Os juízes foram enfadonhos, mas meticulosos e didáticos, as ruas foram desorganizadas, desarticuladas e desafinadas. Milhares andando e gritando nas ruas em favor de Lula não tiveram a loquacidade de três juízes nas suas cadeiras macias. As palavras dos juízes abafaram os gritos da rua. Não era preciso nem levantar a voz. Foi covardia", diz ele (Foto: Aquiles Lins)

247 - O escritor Luis Fernando Verissimo afirma em artigo neste domingo, 28, que a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF-4 foi "covardia". 

"O debate acabou sendo entre a palavra e o grito. A palavra cheia de si dos juízes contra o grito de protesto das ruas. Os juízes foram enfadonhos, mas meticulosos e didáticos, as ruas foram desorganizadas, desarticuladas e desafinadas. Milhares andando e gritando nas ruas em favor de Lula não tiveram a loquacidade de três juízes nas suas cadeiras macias. As palavras dos juízes abafaram os gritos da rua. Não era preciso nem levantar a voz. Foi covardia", diz ele. 

Segundo Verissimo, os desembargadores já tinham seus votos prontos e sincronizados. "O que o advogado do Lula estava fazendo lá? Se tivesse aproveitado para dar um cochilo, ninguém o recriminaria", diz ele. 

Leia o artigo na íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247