Vídeo: o que acontece em Alter do Chão, no Pará, onde militantes foram presos acusados de incendiar a Amazônia

Vídeo gravado pelo irmão de um dos quatro brigadistas voluntários presos em operação da Polícia do Pará nesta terça-feira, acusados de fabricar incêndios na região, alerta que os militantes são vítimas e que "o que aparece na mídia não é verdade". Eles estão sendo privados de defesa e informação, denuncia. Assista

www.brasil247.com -


247 - Um vídeo gravado pelo irmão de um dos brigadistas voluntários de Alter do Chão, no Pará, preso nesta terça-feira (26) pela polícia acusado de estar envolvido em incêndios criminosos que assolaram a Amazônia ao longo deste ano em troca de benefícios financeiros, dá detalhes sobre o caso e denuncia que os militantes presos estão sem acesso a informação e privados de defesa. 

Seu irmão preso é João Vitor Pereira Romano. Outros militantes presos que atuam no combate ao fogo na região foram Daniel Gutierrez Govino, Gustavo de Almeida Fernandes e Marcelo Aron Cwerver.

“Faço este vídeo apelando porque o que aparece na mídia não é a verdade. Estão colocando estes quatro meninos como criminosos, eles são vítimas de alguma coisa que agente não sabe direito o que acontece, mas a gente precisa de ajuda. Estes quatro meninos arriscavam a vida combatendo o fogo na Amazônia, defendendo a floresta, e agora eles precisam de nossa ajuda para que essas informações sejam dadas de forma verdadeira”, diz o jovem. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Ajude a mostrar às pessoas que esta história tem um outro lado e que a gente tenha a divulgação real do que está acontecendo. Até o momento a gente não sabe nem do que eles estão sendo acusados. Eles estão sendo privados de informação , privados de defesa”, ressalta. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entidades ligadas às causas ambientais criticaram a ação da polícia e ressaltam que a operação vem na esteira das acusações e tentativas de criminalização feitas pelo governo Jair Bolsonaro de tentar criminalizar as Organizações Não Governamentais (ONGs). Marina Silva disse que a criminalização de ONGs por causa de incêndios é inaceitável.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em agosto, Jair Bolsonaro afirmou, sem provas, que o aumento de queimadas registrado nos últimos dias na Amazônia pode ser uma reação à suspensão de repasses do governo para ONGs e de verbas de países para o Fundo Amazônia, projeto de cooperação internacional para preservação da floresta.

Veja o vídeo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email