Wadih Damous: o que Moro recebeu foi recompensa por quebrar o Brasil

Ele afirma que a decisão da Alvarez & Marsal de esconder os supostos clientes confirma que nunca houve trabalho

www.brasil247.com - Wadih Damous e Sergio Moro
Wadih Damous e Sergio Moro (Foto: Ederson Casartelli | Reprodução/Facebook)


247 – O ex-deputado Wadih Damous, que já presidiu a OAB-RJ, criticou a decisão da Alvarez & Marsal de esconder das autoridades brasileiras os supostos trabalhos que o ex-juiz Sergio Moro teria prestado à empresa. Segundo ele, isso confirma que nunca houve trabalho de fato, mas sim uma comissão de R$ 3,7 milhões pelo serviço de destruição da economia brasileira. "Moro é um agente norte americano não só no plano político-ideológico, mas também nas relações comerciais. Com a negativa da empresa em prestar informações, fica claro que o juiz fora da lei foi recompensado pelos serviços prestados, quais sejam quebrar o Brasil e prender Lula", disse Damous.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email