Weintraub diz que as universidades escondem “plantações de maconha”

Depois de afirmar que universidades em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estavam "fazendo balbúrdia", o ministro da Educação, Abraham Weintraub, diz que as universidades federais escondem “plantações extensivas de pés de maconha”

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse em entrevista, sem apresentar provas de suas afirmações, que as universidades federais escondem “plantações extensivas de pés de maconha”.

“Foi criada uma falácia que as universidades federais precisam ter autonomia. Justo, autonomia de pesquisa, ensino... Só que essa autonomia acabou se transfigurando em soberania. Então, o que você tem? Você tem plantações de maconha, mas não são três pés de maconha, são plantações extensivas em algumas universidades, a ponto de ter borrifador de agrotóxico, porque orgânico é bom contra a soja, para não ter agroindústria no Brasil, mas na maconha deles eles querem toda a tecnologia que tem à disposição”, diz ele em entrevista ao site do Jornal da Cidade Online, conhecido braço midiático da extrema-direita que alimenta a indústria de fake news das milíciais virtuais bolsonaristas.

“A verdade é que a gente aterrissou aqui [no ministério] há um ano e estamos começando a descobrir um monte de detalhes”, declarou o ministro que usou a narrativa de que as instituições de ensino estavam "aparelhadas e dominadas por ideólogos extremistas de esquerda".

O presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE", Iago Montalvão, rebateu o dicurso do ministro, classificando a declaração como um "absurdo".

"Vejam o tamanho do absurdo que esse senhor que se diz ministro fala sobre as Universidades Federais. É um poço de ignorância e oportunismo!  Reduz a universidade à 'madrastas da doutrinação', 'plantações extensivas de maconha' e 'laboratórios de metsferamina'. Vaza Weintraub!", enfatiza Iago.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email