Weintraub pode responder a processo criminal após vídeo e corre risco de cair

Governo Bolsonaro teme as consequências dos ataques do ministro da Educação, Abraham Weintraub, ao Supremo Tribunal Federal, que pode processá-lo criminalmente. Até dentro do governo, há quem proponha a substituição do ministro

www.brasil247.com - Abraham Weintraub
Abraham Weintraub (Foto: Lula Marques)


247 - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, poderá responder criminalmente pelas falas agressivas aos magistrados do Supremo Tribunal Federal (STF), proferidas na reunião ministerial de 22 de abril.

Após a divulgação do vídeo, interlocutores do governo analisam como “delicada” a situação do ministro. 

Jair Bolsonaro ainda resiste a substituir o ministro, mas poderá crescer no próprio STF, nos meios políticos, na mídia e na sociedade um movimento pela demissão de Weintraub, devido à gravidade das suas agressões à Suprema Corte. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na reunião ministerial, Weintraub afirmou que os ministros do Supremo deveriam estar na cadeia. “Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF”, disse o ministro da Educação. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Planalto, aliados do presidente afirmam não haver dúvidas de que algum dos magistrados vai acionar Weintraub judicialmente, informa a jornalista Naira Trindade no Globo.. Em entrevistas neste sábado, um dos membros da Suprema Corte, o ministro Marco Aurélio Mello, afirmou que Bolsonaro deveria demiti-lo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O governo teme que uma ação judicial contra o ministro acirre os ânimos entre Executivo e Judiciário. Por isso no interior do próprio governo, já há quem defenda a demissão de Weintraub se a situação entre os Poderes ficar insustentável. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email