Zanin: versão de Palocci sobre Lula é falsa e visa destravar delação

"É importante dizer que, logo no início da audiência, o Ministério Público reconheceu que está negociando um acordo de delação premiada. Então esta é uma versão em que ele nitidamente busca destravar esse acordo", diz Zanin; "Ele apresentou uma nova versão apenas para obter esse benefício. Ele está sob intensa pressão, está preso", afirma; para o advogado, o depoimento "não merece nenhuma credibilidade"

"É importante dizer que, logo no início da audiência, o Ministério Público reconheceu que está negociando um acordo de delação premiada. Então esta é uma versão em que ele nitidamente busca destravar esse acordo", diz Zanin; "Ele apresentou uma nova versão apenas para obter esse benefício. Ele está sob intensa pressão, está preso", afirma; para o advogado, o depoimento "não merece nenhuma credibilidade"
"É importante dizer que, logo no início da audiência, o Ministério Público reconheceu que está negociando um acordo de delação premiada. Então esta é uma versão em que ele nitidamente busca destravar esse acordo", diz Zanin; "Ele apresentou uma nova versão apenas para obter esse benefício. Ele está sob intensa pressão, está preso", afirma; para o advogado, o depoimento "não merece nenhuma credibilidade" (Foto: Gisele Federicce)

247 - O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, ressalta em vídeo divulgado nas redes sociais que o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci, prestado nesta quarta-feira 6 ao juiz Sergio Moro, "não merece nenhuma credibilidade".

Segundo Zanin Martins, Palocci mudou sua versão sobre os fatos, numa comparação com o depoimento prestado em maio. O ex-ministro depôs sobre processo referente a um terreno onde seria construído o Instituto Lula, que segundo os investigadores teria sido dado como propina da Odebrecht ao ex-presidente.

"É importante dizer que, logo no início da audiência, o Ministério Público reconheceu que está negociando um acordo de delação premiada. Então esta é uma versão em que ele nitidamente busca destravar esse acordo", diz Zanin. "Ele apresentou uma nova versão apenas para obter esse benefício. Ele está sob intensa pressão, está preso", lembra.

O advogado relatou que Palocci levou na audiência "anotações" e "frases prontas num papel", como se estivessem "ensaiadas", para fazer suas acusações. Uma delas foi a expressão "pacto de sangue". O depoimento, lembra ainda Zanin, "foi prestado por um co-réu, sem compromisso de contar a verdade".

O advogado diz ainda que "esta versão de hoje é incompatível com versões apresentadas por outros réus, como Emilio Odebrecht, que prestou depoimento com o compromisso de dizer a verdade".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247