Zara criará centro de R$ 8 mi para compensar trabalho escravo

O projeto do Centro de Integração da Cidadania do Imigrante será financiado pelo grupo espanhol Inditex, como parte do TAC (Termo de Ajuste de Conduta) firmado com o Ministério Público do Trabalho

Zara criará centro de R$ 8 mi para compensar trabalho escravo
Zara criará centro de R$ 8 mi para compensar trabalho escravo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O grupo Inditex, das lojas Zara, apresentou um projeto de criação do Centro de Integração da Cidadania do Imigrante, no valor de R$ 8 milhões, como parte do TAC (Termo de Ajuste de Conduta) firmado com o Ministério Público do Trabalho. Em 2011, uma equipe de fiscalização do Ministério do Trabalho encontrou uma casa na Zona Norte de São Paulo onde 16 pessoas, sendo 15 bolivianos, viviam e trabalhavam em condições de semi-escravidão. Eles produziam peças para uma fornecedora da marca de roupas espanhola.

Leia a informação da coluna de Mônica Bergamo, da Folha:

ACERTO DE CONDUTA

Está orçado em cerca de R$ 8 milhões o projeto do Centro de Integração da Cidadania do Imigrante, que será financiado pelo grupo Inditex, das lojas Zara. Espécie de "poupatempo do estrangeiro", funcionará em um prédio na Barra Funda cedido pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de SP. O grupo espanhol se comprometeu a reformar o local voltado a imigrantes em busca de regularização no país.

ACERTO DE CONDUTA 2

O valor é mais que o dobro dos R$ 3,4 milhões que a Inditex concordou em investir em projetos de apoio a trabalhadores estrangeiros, como parte do TAC (Termo de Ajuste de Conduta) firmado com o Ministério Público do Trabalho. Em 2011, fornecedores da Zara foram autuados por manter bolivianos em condições análogas à escravidão em oficinas de costura em SP, onde recebiam R$ 2 por peça produzida.

ATRASOU

Previsto para o começo de 2013, o projeto Imigrante Cidadão ainda está em fase de definições. Nenhum dos parceiros arrisca data para inauguração. Segundo a assessoria da Inditex, o grupo "está dialogando com a secretaria para definir os detalhes".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email