Zavaski decidirá sobre sigilo de lista até 6ª

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, deve analisar todos os pedidos de abertura de inquérito e arquivamentos relativos à Operação Lava Jato até a próxima sexta (6); o material que pede a investigação de 54 pessoas à Corte foi encaminhado pela PGR ontem; Zavascki decidirá sobre derrubar ou manter sigilo de forma monocrática; os servidores do gabinete de Zavascki já estão trabalhando no caso desde esta quarta (4)

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, deve analisar todos os pedidos de abertura de inquérito e arquivamentos relativos à Operação Lava Jato até a próxima sexta (6); o material que pede a investigação de 54 pessoas à Corte foi encaminhado pela PGR ontem; Zavascki decidirá sobre derrubar ou manter sigilo de forma monocrática; os servidores do gabinete de Zavascki já estão trabalhando no caso desde esta quarta (4)
O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, deve analisar todos os pedidos de abertura de inquérito e arquivamentos relativos à Operação Lava Jato até a próxima sexta (6); o material que pede a investigação de 54 pessoas à Corte foi encaminhado pela PGR ontem; Zavascki decidirá sobre derrubar ou manter sigilo de forma monocrática; os servidores do gabinete de Zavascki já estão trabalhando no caso desde esta quarta (4) (Foto: Valter Lima)

247- O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, deve analisar todos os pedidos de abertura de inquérito e arquivamentos relativos à Operação Lava Jato até a próxima sexta-feira (6). O material que pede a investigação de 54 pessoas à Corte foi encaminhado pela Procuradoria-Geral da República no início da noite de ontem. Na análise, Zavascki deve retirar o sigilo dos casos e tornar públicos os nomes que serão investigados.

Os servidores do gabinete de Zavascki já estão trabalhando no caso desde esta quarta-feira (4). A expectativa é de que até o fim desta semana estejam redigidas as decisões para tirar o segredo em cada um dos 28 inquéritos e sete pedidos de arquivamento enviados ao STF. O ministro só irá tornar as peças públicas quando tiver analisado todos os casos.

A intenção é evitar que os nomes sejam divulgados aos poucos, para que não haja exposição de algum parlamentar antes dos demais. Cabe a Zavascki deferir, de forma monocrática, os pedidos de abertura de inquérito para autorizar o início das investigações. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247