Zelotes: PF faz buscas na empresa do filho de Lula

A Polícia Federal realizou buscas, nesta manhã, na LFT Marketing Esportivo, empresa de Luis Cláudio Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, na nova fase da Operação Zelotes; nesta etapa, foram presos o lobista Alexandre Paes dos Santos e o consultor José Ricardo Silva, conselheiro do Carf, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais; operação conta com o apoio de 100 agentes federais para dar cumprimento a 33 mandados judiciais nos Estados de São Paulo, Piauí, Maranhão e Distrito Federal

A Polícia Federal realizou buscas, nesta manhã, na LFT Marketing Esportivo, empresa de Luis Cláudio Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, na nova fase da Operação Zelotes; nesta etapa, foram presos o lobista Alexandre Paes dos Santos e o consultor José Ricardo Silva, conselheiro do Carf, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais; operação conta com o apoio de 100 agentes federais para dar cumprimento a 33 mandados judiciais nos Estados de São Paulo, Piauí, Maranhão e Distrito Federal
A Polícia Federal realizou buscas, nesta manhã, na LFT Marketing Esportivo, empresa de Luis Cláudio Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, na nova fase da Operação Zelotes; nesta etapa, foram presos o lobista Alexandre Paes dos Santos e o consultor José Ricardo Silva, conselheiro do Carf, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais; operação conta com o apoio de 100 agentes federais para dar cumprimento a 33 mandados judiciais nos Estados de São Paulo, Piauí, Maranhão e Distrito Federal (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 –A Polícia Federal realizou buscas, nesta manhã, na LFT Marketing Esportivo, escritório de Luis Claudio Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, na nova fase da Operação Zelotes.

Nesta etapa, foram presos o lobista Alexandre Paes dos Santos e José Ricardo Silva, conselheiro do Carf, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais.

A Zelotes investiga um suposto esquema de lobby que visaria reduzir dívidas fiscais de grandes empresas e obter benefícios tributários.

Nesta fase da operação, deflagrada no início da manhã desta segunda-feira (26), estão sendo cumpridos 33 mandados judiciais visando investigar um grupo de empresas suspeitas de terem negociado incentivos fiscais para o setor automotivo, além de terem manipulado processos junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

"Esta nova fase da operação aponta que um consórcio de empresas, além de promover a manipulação de processos e julgamentos dentro do CARF, também negociava incentivos fiscais a favor de empresas do setor automobilístico", informou a PF por meio de nota.

Ao todo, 100 agentes federais cumprem seis mandados de prisão preventiva, 18 de busca e apreensão e outros 9 de condução coercitiva. A operação acontece nos Estados de São Paulo, Piauí, Maranhão e Distrito Federal.

Alexandre Paes dos Santos teria participado das negociações que resultaram na Medida Provisória 471, que beneficiou o setor automobilístico.

Correção: O 247 havia informado inicialmente que a PF realizou buscas na casa de Fábio Luís Lula da Silva, mas o correto é que as buscas ocorreram no escritório de Luis Claudio Lula da Silva, outro filho de Lula.

Abaixo, reportagem da Agência Brasil a respeito:

PF deflagra nova fase da Operação Zelotes em três estados e no Distrito Federal

Paula Laboissière – A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (26) uma nova fase da Operação Zelotes, responsável por investigar organizações criminosas que atuavam na manipulação do trâmite de processos e no resultado de julgamentos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). A estimativa é que tenham sido desviados mais de R$ 19 bilhões. O lobista Alexandre Paes dos Santos foi preso na manhã de hoje.

De acordo com comunicado da corporação, cerca de 100 policiais cumprem 33 mandados judiciais, sendo seis de prisão preventiva, 18 de busca e apreensão e nove de condução coercitiva nos estados de São Paulo, Piauí e Maranhão e no Distrito Federal.

A Operação Zelotes começou no dia 26 de março deste ano e esta nova etapa aponta que um consórcio de empresas, além de promover a manipulação de processos e julgamentos dentro do Carf, também negociava incentivos fiscais a favor de empresas do setor automobilístico.

"As provas indicam provável ocorrência de tráfico de influência, extorsão e até mesmo corrupção de agentes públicos para que uma legislação benéfica a essas empresas fosse elaborada e posteriormente aprovada", informou o comunicado.

Os crimes investigados pela PF incluem tráfico de influência, corrupção passiva, corrupção ativa, associação criminosa, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Na semana passada, a Corregedoria-Geral do Ministério da Fazenda abriu o primeiro processo administrativo disciplinar para apurar responsabilidade funcional de um envolvido na Operação Zelotes. A pasta não informou o nome do conselheiro investigado.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247