Zico vai ensinar futebol nas favelas

Projeto faz parte dos preparativos dos Jogos Olmpicos de 2016, no Rio

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Mais de duas mil crianças uniformizadas lotaram nesta terça-feira as arquibancadas inferiores do Maracanãzinho para o lançamento do projeto Zico 10 - Rio 2016, que levará para crianças das favelas ocupadas pela Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) o projeto de escolinha de futebol do ex-jogador do Flamengo e da seleção brasileira. O público participou de brincadeiras e viu uma partida de demonstração com craques do passado, como Claudio Adão, Djalminha e Valber.

Emocionado, Zico contou que tentava desde 2009 trazer o projeto para o Rio - várias cidades do País já sediam a escolinha de futebol do ex-jogador. "Só faltava o Rio, minha cidade, onde nasci, vivo e amo. Mesmo sabendo das prioridades do governo, tinha certeza de que esta parceria iria acontecer. Não estamos preocupados em formar jogadores de futebol, mas cidadãos para que nossa cidade volte a ser de novo realmente maravilhosa. O trabalho do governo nas comunidades é exemplar e é bom ver a alegria desta criançada com a pacificação. Esperamos ajudar a realizar o sonho delas de se tornar jogador de futebol, mas estou certo mesmo é de que formaremos muita gente boa em diversas áreas", afirmou Zico, que havia passado o fim de semana internado por causa de uma virose, mas parece estar plenamente recuperado.

Todos os alunos receberam uniformes e chuteiras. Ao todo, 19 professores foram capacitados para as aulas, que começam na segunda-feira. A única condição para ingressar na escola é que a criança tenha bom rendimento escolar. "E é isso que queremos: que as crianças se tornem boas pessoas, independentemente de amanhã jogarem futebol profissionalmente ou não", disse o governador do Rio, Sérgio Cabral, que esteve presente na cerimônia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email