Aglomerados e sem máscara, bolsonaristas promovem atos de apoio ao governo e contra o STF

Em Brasília, com máscara no queixo, Eduardo Bolsonaro pediu apoio ao governo do pai e em São Paulo manifestantes protestaram contra Doria

Eduardo Bolsonaro (reprodução do Facebook)
Eduardo Bolsonaro (reprodução do Facebook) (Foto: Eduardo Bolsonaro (reprodução do Facebook))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apoiadores de Jair Bolsonaro usaram o feriado do Dia do Trabalhador para promover carreata e caminhada contra o STF e adversários do líder deles.

Um dos locais de aglomeração foi a  orla de Copacabana, no Rio de Janeiro. 

Com carro de som e manifestantes vestidos nas cores verde e amarela e portando bandeira do Brasil, a caminhada seguiu por uma das pistas da Avenida Atlântica, em direção ao Leme.

Muitos estavam sem máscara.

 O evento, de acordo com o Centro de Operações da prefeitura do Rio, provocou congstionamento em vias próximas, como a Rua Bolívar e a Avenida Nossa Senhora de Copacabana.

Já em Brasília, uma carreata percorreu o Eixo Monumental. Bolsonaristas se concentraram em frente à Catedral Rainha da Paz e seguiram em direção ao Palácio do Planalto. 

Um outro grupo pequeno de apoiadores de Bolsonaro permaneceu em frente ao Congresso.

Deputados federais e integrantes do governo participaram do ato, como Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, e Caroline de Toni (PSL-SC). 

"Eduardo cumprimentou manifestantes e usava máscara no queixo. Já Caroline fez uma transmissão ao vivo --ela é alvo de investigação em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF) que apura a organização e realização de atos antidemocráticos, com ataques às instituições", relatou O Globo.

Em São Paulo, apoiadores de Bolsonaro ocuparam parte da Avenida Paulista durante o ato "Supremo é o Povo". 

Os manifestantes protestaram contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o governador paulista João Doria (PSDB). Eles criticaram as medidas de restrição social implantadas pelo tucano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email