Anvisa suspende testes da vacina chinesa contra Covid-19

Ninguém poderá ser vacinado enquanto a suspensão estiver em vigor. A vacina chinesa é desenvolvida no Brasil pelo laboratório Sinovac Biotech, junto com o governo de São Paulo e o Instituto Butantan

Anvisa e CoronaVac
Anvisa e CoronaVac (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com Reuters - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu temporariamente os testes em humanos da vacina Coronavac. A agência afirma que a interrupção foi, determinada nesta segunda-feira, 9, por causa de um "evento adverso grave".

“O evento ocorrido no dia 29/10 foi comunicado à Anvisa, que decidiu interromper o estudo para avaliar os dados observados até o momento e julgar sobre o risco/benefício da continuidade do estudo”, disse a Anvisa em nota.

Segundo a agência reguladora, a interrupção é prevista pelas normativas da Anvisa e faz parte dos procedimentos de boas práticas clínicas esperadas para estudos clínicos conduzidos no Brasil.

Ninguém poderá ser vacinado enquanto a suspensão estiver em vigor. A vacina chinesa é desenvolvida no Brasil pelo laboratório Sinovac Biotech, junto com o governo de São Paulo, que firmou acordo para compra de doses e para a produção do imunizante no Brasil pelo Instituto Butantan.

O Butantan informou, em nota, que "foi surpreendido" pela decisão e está "apurando em detalhes o que houve com o andamento dos estudos clínicos da Coronavac". 

Segundo a Anvisa, são considerados eventos adversos graves: óbito; evento adverso potencialmente fatal (aquele que, na opinião do notificante, coloca o indivíduo sob risco imediato de morte devido ao evento adverso ocorrido); incapacidade/invalidez persistente ou significativa; evento que exige internação hospitalar do paciente ou prolonga internação; anomalia congênita ou defeito de nascimento; qualquer suspeita de transmissão de agente infeccioso por meio de um dispositivo médico; evento clinicamente significante.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247