Brasil supera EUA em mortes por Covid-19 a cada 100 mil habitantes

Números da Universidade Johns Hopkins, referência mundial no estudo da pandemia, mostram que país subiu para 10ª posição

Cemitério Parque Tarumã, em Manaus
Cemitério Parque Tarumã, em Manaus (Foto: REUTERS/Bruno Kelly)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O Brasil ultrapassou os Estados Unidos em um ranking mundial. Mas não é uma boa notícia. O país agora é o 10º com mais mortes por covid-19 a cada 100 mil habitantes, segundo os dados da Universidade Johns Hopkins desta quarta-feira (26). A instituição é referência mundial em estudos sobre a pandemia do novo coronavírus.

A Johns Hopkins aponta que, com as 116.580 mortes reportadas pelo Ministério da Saúde, o Brasil alcançou uma taxa de 55,65 óbitos por covid-19 a cada 100 mil habitantes. Os Estados Unidos, que até então estavam à frente do Brasil nessa lista, aparecem com uma taxa de 54,55, embora com um número maior de mortes totais: 178.486.

Leia mais na Fórum.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247