Estados começam negociação paralela para adquirir vacina da Pfizer contra Covid-19

O presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde, Carlos Eduardo Lula, ainda criticou a “inércia” do governo de Jair Bolsonaro

Foto de ilustração de vacina da Pfizer
31/10/2020
Foto de ilustração de vacina da Pfizer 31/10/2020 (Foto: DADO RUVIC)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Carlos Eduardo Lula, presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde, afirmou nesta segunda-feira, 4, que os estados iniciaram negociações paralelas para a aquisição de vacinas da farmacêutica Pfizer.

"A gente tem cobrado do Ministério da Saúde, precisamos de uma data. E, neste caso, a gente não tem nem data para iniciar a imunização. Hoje, a gente iniciou uma negociação com Pfizer, porque a gente não vai ficar só olhando para o alento. Isso é uma negociação paralela [independentemente do governo federal]", disse Lula em entrevista ao programa "Ponto Final", da rádio CBN.

"A Pfizer procurou os estados e o Conselho Nacional de Secretário de Saúde, e muitos estados demonstraram interesse. A gente sabe que o PNI (Plano Nacional de Imunização) é fundamental, queremos que o governo comande o processo, mas não podemos ficar de braços cruzados sem saber o que vai acontecer amanhã", completou, em seguida.

Ele ainda disse que o custo da operação, neste caso, ficaria a cargo dos próprios estados.

"Não dá para a gente continuar na inércia, esperando o que vai acontecer, esperando o que o Ministério da Saúde avisar o que vai fazer, tem que fazer. Mais de 40 países, menores do que o Brasil, já começaram a vacinação. E o Brasil segue a ver navios", criticou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email