‘Estamos navegando no escuro’, diz médico sobre situação do coronavírus no Brasil

“O lockdown acontece quando a capacidade de resposta hospitalar acaba”, disse o médico e professor da Faculdade de Saúde Pública da USP, Ivan França, que reforçou: “infelizmente, é provável que, em São Paulo, estejamos nos dirigindo para isso”

Um coveiro é visto durante o enterro de Ester Melo da Silva, 67 anos, que morreu em razão da doença por coronavírus (COVID-19), no cemitério Parque Tarumã em Manaus, AM, Brasil.
Um coveiro é visto durante o enterro de Ester Melo da Silva, 67 anos, que morreu em razão da doença por coronavírus (COVID-19), no cemitério Parque Tarumã em Manaus, AM, Brasil. (Foto: REUTERS/Bruno Kelly)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Médicos epidemiologistas, virologistas e infectologistas avaliam que a cidade de São Paulo já dá sinais de necessidade de medidas mais drásticas de isolamento social para conter a pandemia do novo coronavírus, informa a Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, apesar de reconhecer a gravidade na capital paulista, “eles afirmam que faltam dados mais concretos sobre a real dimensão da pandemia e questionam se o endurecimento deve ser estendido igualmente e ao mesmo tempo a todo o estado, já que há cidades com poucos ou nenhum caso da doença”. 

O médico e professor da Faculdade de Saúde Pública da USP Ivan França disse que “o lockdown acontece quando a capacidade de resposta hospitalar acaba”. “Infelizmente, é provável que, em São Paulo, estejamos nos dirigindo para isso”, ressaltou

El também disse que “provavelmente já existem muito mais casos e mortes que o governo não está conseguindo pegar. Não dá para acreditar nos dados. Estamos navegando no escuro”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247