Governo não sabe destino de 15% dos testes de coronavírus doados a órgãos públicos

Em plena pandemia, que deixa o Brasil em segundo lugar no ranking global de mortes por Covid-19, o Ministério da Saúde, comandado pelo general Eduardo Pazuello, não sabe onde foram parar 38 mil testes enviados a órgãos públicos federais

Eduardo Pazuello, Jair Bolsonaro e teste de Covid-19
Eduardo Pazuello, Jair Bolsonaro e teste de Covid-19 (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | Reuters/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério da Saúde não sabe onde foram parar 38 mil testes enviados a órgãos públicos federais. A pasta doou 256,9 mil unidades do material. De acordo com o órgão, 160 mil testes foram encaminhados para pesquisas, como a coordenada pela Universidade Federal da Pelotas (UFPel). 

Outros 58,9 mil foram enviados aos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dseis), que fazem o gerenciamento de unidades básicas de saúde indígena e Casas de Apoio à Saúde Indígena (Casai), de acordo com o site Metrópoles.

Ainda falta saber a destinação de 15% da doação, algo próximo de 38 mil testes. 

Entre os citados pelo ministério, quem mais recebeu os exames foi a Presidência da República. Foram 2.320 testes rápidos. 

Nesta quarta-feira (7), o ministro Eduardo Pazuello afirmou que veio conhecer o Sistema Únido de Saúde (SUS) "neste momento da vida". "Eu não sabia nem o que era o SUS", disse. 

Atualmente, o Brasil ocupa o terceiro lugar no mundo em confirmações (5,0 milhões) de infectados pela Covid-19, atrás dos Estados Unidos (7,7 milhões) e da Índia (6,8 milhões). 

Na quantidade de mortes, o País está na segunda posição (148 mil), atrás dos EUA (216 mil). 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247