Maquiagem estatística na saúde foi sugerida por Luciano Hang

O novo método do governo de Jair Bolsonaro para esconder os cadáveres da Covid-19 tem como referência a sugestão feita pelo dono da rede Havan, Luciano Hang, braço direito do ocupante do Planalto e também investigado pela PF no inquérito das Fake News

Luciano Hang, Jair Bolsonaro e Cemitério Vila Formosa, em São Paulo
Luciano Hang, Jair Bolsonaro e Cemitério Vila Formosa, em São Paulo (Foto: Reprodução | REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247  - O novo método do governo de Jair Bolsonaro para esconder os cadáveres da Covid-19  é baseado em sugestões dadas por Luciano Hang, dono da Rede Havan, que enviou aos militares da cúpula da Saúde um vídeo por Whatsapp, informa reportagem do portal Valor Econômico. 

No vídeo, Hang promete fazer uma live com o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) para “mostrar o que está por trás dos números” recorde de mortes pela covid-19. Hang exibe, então, uma gráfico com dados de cartórios mostrando uma curva de óbito sem trajetória descendente. Assim, defende que o governo passe a publicar apenas as mortes confirmadas no mesmo dia. Segundo funcionários da Saúde, no entanto, a curva mostrada por Hang é descendente “porque os dados de mortes recentes são muito preliminares”.

A reportagem ainda acrescenta que, sob o comando do general Eduardo Pazuello e aparelhado por militares nomeados a mando de Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde pressiona inclusive a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que produz relatórios internos para informar o presidente, para maquiar dados e esconder o número real de mortos pelo coronavírus.

Saiba mais

Jair Bolsonaro divulgou neste sábado uma nota do Ministério da Saúde que oficializa uma política de menor transparência na divulgação dos dados de mortes e contágio por coronavírus no Brasil. Confira abaixo a nota divulgada por Bolsonaro e também reportagem da Reuters sobre a explosão de casos no Brasil:

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247