OMS: Brasil precisa agir rápido para evitar segunda onda de Covid-19

Questionados sobre alta nos casos do país, diretores da entidade afirmam que é necessário transmitir mensagens claras à população

(Foto: Divulgação (OMS))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Juliana Contaifer, Metrópoles - Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (27/11), os diretores da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmaram que os países da América Latina estão vendo um aumento no número de casos de Covid-19.

Segundo o diretor de emergências da entidade, Michael Ryan, no caso específico do Brasil, o sistema de saúde conseguiu absorver a “pancada” da primeira onda “de forma maravilhosa”, mas com a fadiga dos profissionais de saúde, “não podemos assumir que conseguirá mais uma vez”.

Ryan alertou ainda para a necessidade de proteger os trabalhadores da linha de frente para que consigam lidar com a alta nos casos. “Se voltarmos para uma situação de UTIs lotadas, a mortalidade vai crescer. Precisamos agir mais rápido, de forma mais consistente e mais colaborativa. Na primeira vez, tínhamos a desculpa que estávamos aprendendo, adaptando, testando o que a população aceitaria. Mas, na segunda, precisamos agir melhor”, afirmou.[

Leia mais no Metrópoles.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247