Pesquisador da Fiocruz diz que Ministério da Saúde está ‘atrasado em tudo’

Julio Croda, infectologista pesquisador da Fiocruz está preocupado com a organização do governo federal para vacinar a população brasileira contra covid-19

 O secretário substituto de Vigilância em Saúde, Júlio Croda,  durante entrevista coletiva para esclarecimentos técnicos sobre o coronavírus da China
O secretário substituto de Vigilância em Saúde, Júlio Croda, durante entrevista coletiva para esclarecimentos técnicos sobre o coronavírus da China (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Julio Croda, infectologista pesquisador da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), está preocupado com a organização do governo federal para vacinar a população brasileira contra covid-19 e reforça o time de especialistas na  área que criticam a atuação do governo do que deveria ser uma força-tarefa do governo na imunização da população contra a Covid-19. 

Segundo reportagem do portal UOL, ele afirmou que o Ministério da Saúde deveria dar uma mensagem mais clara sobre a compra de imunizantes. E acrescentou que o Brasil está "atrasado em tudo", inclusive na compra de materiais básicos para vacinação.

"O mundo todo corre atrás dos insumos. Não é só o Brasil. Seringas e agulhas são fundamentais para a vacinação. Vai ter competição no mercado. A gente já viu isso na época dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e dos respiradores, no qual a gente não teve compra imediata e não pode ofertar mais leitos por conta disso. Pode ser que tenha vacina em março. Mas se essa compra (dos insumos) for fracassada por falta de fornecedor, pode ser que a gente tenha que adiar essa vacinação. Então na minha avaliação, a gente está muito atrasado em tudo. Esse movimento de vacina está ocorrendo há 6 meses. A gente sabia que ia precisar de seringas e agulhas independente do tipo de vacina escolhida", afirmou Julio Croda em entrevista à Globonews.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email