Relaxar medidas cedo pode causar nova onda de Covid-19, afirma diretora da OMS para Américas

Enquanto o governo Jair Bolsonaro subestima a Covid-19, a diretora regional da OMS para as Américas, Carissa Etienne, afirmou que o relaxamento precoce das medidas de restrição pode ser inundados com novos casos do coronavírus. A região das Américas registrou 5,1 milhões de casos até 29 de junho

(Foto: REUTERS/Lucas Landau)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BRASÍLIA (Reuters) - Países, Estados e municípios que relaxam cedo demais as medidas de restrição impostas para conter o novo coronavírus podem ser inundados com novos casos de Covid-19, alertou a diretora regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas, Carissa Etienne, nesta terça-feira, em uma entrevista coletiva por videoconferência.

Nos Estados Unidos, o Estado de Washington e Nova York estão vendo números muito baixos de novos casos e mortes, mas 27 outros Estados estão registrando crescimento exponencial, disse Etienne, que também é diretora-geral da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

A região das Américas registrou 5,1 milhões de casos e mais de 247.000 mortes devido à Covid-19 até 29 de junho, acrescentou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247