SP, Rio, DF, Ceará e AM podem entrar em estágio de “aceleração descontrolada” do coronavírus, segundo ministério

O Ministério da Saúde aponta quatro fases de desenvolvimento do vírus: localizado, aceleração descontrolada, desaceleração e controle. Nos quatro Estados mencionados a taxa de incidência já fica acima da nacional - 4,3 casos por 100 mil habitantes. No DF, já é mais que o triplo, com 13,2 casos a cada 100 mil habitantes

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com pouco mais de um mês desde a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, a transmissão ainda está na “fase inicial”. Porém, com a alta incidência de casos em quatro estados - São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Amazonas - e no Distrito Federal já apontam no sentido de uma transição para a fase de “aceleração descontrolada” nestes locais, segundo avaliação do Ministério da Saúde.

As informações são da Folha de S. Paulo. Segundo o jornal, “a pasta faz uma revisão da trajetória do vírus e reconhece gargalos diante de uma possível fase aguda da epidemia, como a falta de testes e leitos suficientes”. O Brasil já soma 9.056 casos do novo coronavírus, com 359 mortes.

O Ministério da Saúde aponta quatro fases de desenvolvimento do vírus: localizado, aceleração descontrolada, desaceleração e controle. Nos quatro Estados mencionados a taxa de incidência já fica acima da nacional - 4,3 casos por 100 mil habitantes. No DF, já é mais que o triplo, com 13,2 casos a cada 100 mil habitantes.

Segundo o documento, a rede de laboratórios atual consegue processar 6.700 testes por dia. Porém, em momento crítico. serão necessários 30 mil a 50 mil testes por dia. Os leitos de UTI e internação também não estão ainda "devidamente estruturados e em número suficiente para a fase mais aguda da epidemia", diz, apontando ainda "elevado risco para o SUS".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email