Um terço dos pacientes de Covid-19 tiveram funções mentais alteradas, segundo estudo

Estudo norte-americano mostra que um terço dos pacientes de Covid-19 nos EUA tiveram suas funções mentais alteradas. Eles ainda ficaram mais tempo hospitalizados e, quando liberados, tiveram dificuldades de voltar com a rotina

UTI
UTI (Foto: Lucas Ninno/GCOM)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Cerca de um terço dos pacientes de Covid-19 tiveram algum tipo de alteração mental - como confusão, delírio ou falta de resposta - nos Estados Unidos, de acordo com estudo publicado na segunda-feira, 5, no Annals of Clinical and Translational Neurology

Segundo o The New York Times, trata-se do maior estudo sobre sintomas neurológicos do novo coronavírus dos pacientes norte-americanos. Foram analisados os primeiros 509 casos registrados de Covid-19 no país, entre 5 de março e 6 de abril, em 10 hospitais.

O documento informa que os pacientes com as funções mentais alteradas tiveram piores resultados médicos. Estes pacientes ficaram três vezes mais tempo hospitalizados do que os que não tiverem as funções neurológicas afetadas.

Ainda, apenas 32% dos pacientes afetados mentalmente foram capazes, após serem liberados, de manter a rotina cotidiana, como cozinhar e pagar as contas, de acordo com o doutor Igor Koralnik, responsável maior pelo o estudo. No caso dos que não foram neurologicamente afetados a porcentagem aumenta para 89%.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247