Vacina russa: laboratório em Santa Maria, DF, será o primeiro do país a produzir imunizante

A produção do piloto da vacina russa Sputnik V. está prevista para novembro; por ora, o imunizante não será disponibilizado para a população

Enfermeira prepara vacina russa "Sputnik-5" contra Covid-19 para aplicação em Moscou
Enfermeira prepara vacina russa "Sputnik-5" contra Covid-19 para aplicação em Moscou (Foto: REUTERS/Tatyana Makeyeva)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A produção dos pilotos da vacina russa Sputnik V., registrada no início de agosto, ocorrerá no Polo de Desenvolvimento JK, em Santa Maria, DF. Em novembro, a produção será iniciada, mas ainda não existe previsão para exatamente quando o público geral terá acesso ao imunizante. A Sputnik V. ainda não foi liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como reportado no Metrópoles, a carga com o vetor viral, matéria-prima para a vacina, desembarcou no DF na última quinta-feira (22). Algumas etapas ainda tem de ser cumpridas antes da produção dos pilotos, como a orientação para a produção e a verificação dos equipamentos da fábrica.

“Essa etapa faz parte do universo do setor farmacêutico. Só após a validação da vacina pela Anvisa e com as autorizações regulatórias é que vamos poder começar a imunização do povo brasileiro de acordo com a coordenação do RDIF. Nesse processo, a Anvisa é o nosso guia. Vamos respeitar as etapas do protocolo da agência”, disse Rogério Rosso, diretor de negócios internacionais do grupo União Química (grupo proprietário do Polo JK) e ex-governador do Distrito Federal.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247