CPI da Covid encaminha denúncia ao STF sobre prefeito gaúcho que desviou dinheiro público para financiar ato bolsonarista

Os R$505 mil encontrados pela Polícia Federal com o prefeito Gilmar João Alba, seria para financiar os atos pró-golpe do dia 7 de setembro, segundo denúncia enviada ao senador Humberto Costa, membro da CPI da Covid

www.brasil247.com - Sessão da CPI da Covid no Senado
Sessão da CPI da Covid no Senado (Foto: Pedro França/Agência Senado)


247 - A CPI da Covid no Senado encaminhou nesta quarta-feira (01) denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o prefeito de Cerro Grande do Sul (RS), Gilmar João Alba (PSL), que teria desviado R$ 505 mil para financiar atos antidemocráticos no dia 7 de setembro.

A Polícia Federal flagrou o prefeito, conhecido como "Gringo", com o dinheiro no aeroporto de Congonhas (SP). A quantia seria para financiar os atos pró-golpe do dia 7 de setembro, segundo denúncia enviada ao senador Humberto Costa (PT-PE), membro da CPI da Covid. 

Apesar de não ser alvo da comissão, o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM) disse que “faz parte de qualquer democrata encaminhar essas denúncias às autoridades de investigação”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O posicionamento de Aziz foi seguido pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) que acrescentou, que os atos convocados para o 7 de setembro devem estar na mira da CPI.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assista à CPI ao vivo: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email