CPI irá denunciar “Capitã Cloroquina” ao Tribunal Penal Internacional de Haia por crime de lesa-humanidade

Senadores avaliam que a médica utilizou a população de Manaus como cobaia para experimentos científicos com a cloroquina, medicamento sem eficácia científica comprovada no combate à Covid-19

www.brasil247.com - Mayra Pinheiro
Mayra Pinheiro (Foto: Anderson Riedel/PR | Reuters)


247 - O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), decidiu, juntamente com os demais parlamentares que integram o chamado G7 (grupo de senadores de oposição que integram o colegiado) - que irá denunciar a  secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como “Capitã Cloroquina, ao Tribunal Penal Internacional de Haia por crime de lesa-humanidade.

De acordo com a coluna do jornalista Guilherme Amado, do Metrópoles, os senadores avaliam que a médica utilizou a população de Manaus como cobaia para experimentos científicos com a cloroquina, medicamento sem eficácia científica comprovada no combate à Covid-19.

”Ao dirigir a ação do Estado para promover o uso de medicamentos prejudiciais aos manauaras, analisaram os senadores, Mayra cometeu crime contra a humanidade”, destaca a reportagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email