Ernesto Araújo admite que não pediu, não auxiliou e nem agradeceu pelo oxigênio da Venezuela para o Amazonas

Ex-chanceler Ernesto Araújo admitiu, em seu depoimento à CPI da Covid, que não manteve nenhum contato com o governo da Venezuela durante a crise da falta de oxigênio no Amazonas e que nem agradeceu a ajuda humanitária enviada pelo país vizinho

www.brasil247.com - Ex-chanceler Ernesto Araújo
Ex-chanceler Ernesto Araújo (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)


247 - O ex-chanceler Ernesto Araújo admitiu, em seu depoimento à CPI da Covid, nesta terça-feira (18), que não manteve nenhum contato com o governo da Venezuela durante a crise da falta de oxigênio hospitalar no Amazonas que matou dezenas de pacientes internados com Covid-19 por sufocamento no início de 2021. Ainda segundo ele, também não houve nenhum tipo de agradecimento mesmo após mesmo após o país vizinho destinar o insumo para atender os hospitais de Manaus. 

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), disse que bastaria uma ligação do ex-chanceler para que um avião oficial partisse do Brasil rumo à Venezuela para buscar o insumo. "Bastava uma ligação que teríamos salvado vidas”, disse Aziz. Devido à falta de transporte aéreo,, o material foi transportado por via terrestre, o que levou dias até que o produto fosse efetivamente entregue às unidades de saúde. “O Ministério das Relações Exteriores não fez contato com o governo venezuelano por razões ideológicas”, afirmou. 

O senador Eduardo Braga (MDB-AM) reforçou a fala de Aziz ao destacar que a diplomacia brasileira sempre foi reconhecida como competente  e apartidária, mas que o Brasil fez uma opção ideológica. “Em plena pandemia, o governo brasileiro mandou os representantes da Venezuela saíssem do Brasil, no mês de maio, dando um prazo. O ex-chanceler precisa responder isso. Até porque em janeiro morreram mais de 3 mil pessoas no Amazonas por falta de oxigênio", destacou Braga. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assista ao vivo na TV 247: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email