Luana Araújo culpa Bolsonaro pela expansão da pandemia e diz que cloroquina aumentou mortalidade

A médica infectologista Luana Araújo, em seu depoimento à CPI da Covid nesta quarta (2), culpou Jair Bolsonaro pela expansão da pandemia e mortes no Brasil. Segundo a especialista, há estudos que comprovam o “aumento da mortalidade por uso de cloroquina e hidroxicloroquina”

Luana Araújo e Jair Bolsonaro
Luana Araújo e Jair Bolsonaro (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (2), a médica infectologista Luana Araújo culpou Jair Bolsonaro pela expansão da pandemia e mortes no Brasil.

Questionada pelo relator da Comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), se a indicação de cloroquina feita por Bolsonaro “estimulou que a população abandonasse medidas farmacológicas, como o uso de máscara e distanciamento social”, Luana reforçou a responsabilidade do governo federal na propagação do vírus.  

“Quando as pessoas defendem algo que não tem comprovação científica, você expõe pessoas desse grupo a uma extrema vulnerabilidade. A partir do momento que vulnerabiliza as pessoas com informações incorretas, não podemos esperar resultado positivo", ressaltou.

Luana argumentou “que há estudos, nesse caso uma meta-análise feita de maneira correta, que há aumento da mortalidade por uso de cloroquina e hidroxicloroquina”. 

A profissional ainda questionou a recomendação do uso da cloroquina como tratamento precoce estabelecida por alguns médicos, medida rechaçada pela Organização Mundial da Saúde e entidades médicas. “Quando a gente tem uma decisão pessoal, é uma coisa. Quando se transforma em política pública, é outra. Autonomia médica faz parte da nossa prática. Mas não é licença para experimentação. Ela precisa ser feita com base em alguns pilares: volume de conhecimento científico, pilar da ética e pilar da responsabilização”. 

Acompanhe ao vivo a CPI da COvid na TV 247:


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email