Mais uma mentira de Wajngarten na CPI: disse que se afastou em março, mas aparece em vídeo 'trabalhando normal'

O ex-chefe da Secom disse não ter completo conhecimento sobre a campanha o "O Brasil não pode parar" por ter se afastado à época do lançamento em decorrência da Covid-19. Em live com Eduardo Bolsonaro, no entanto, Wajngarten disse que estava trabalhando normalmente, mesmo infectado

Fabio Wajngarten
Fabio Wajngarten (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (12), o ex-chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) Fabio Wajngarten disse não ter completo conhecimento sobre a campanha publicitária do governo intitulada "O Brasil não pode parar", lançada em março de 2020, porque estava afastado com Covid-19 à época da veiculação da campanha.

Em live com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), no entanto, também realizada na época da campanha citada, Wajngarten disse que, mesmo com Covid-19, estava trabalhando normalmente, inclusive aprovando campanhas.

Wajngarten mentiu

Wajngarten mentiu descaradamente na CPI da Covid e afirmou que o governo Jair Bolsonaro promoveu campanhas alertando sobre as recomendações de autoridades de saúde para a prevenção da Covid-19.

"Na primeira campanha, Otávio Mesquita (jornalista) já falava sobre álcool em gel e uso de máscaras. Faz parte do cunho criativo. Assim como usamos jogadores em outros momentos", disse.

PUBLICIDADE

A campanha, no entanto, não recomendou o isolamento social e dá o seguinte conselho: "Não precisa sair correndo para o hospital por causa de um simples resfriado." E também diz que "é preciso ter calma".

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email