Negacionista, Nise confessa que se recusou a tomar vacina mesmo estando em grupo prioritário

A médica Nise Yamaguchi afirmou à CPI da Covid que já teve Covid-19 e que não se vacinou por ser portadora de uma doença autoimune. No entanto, a Sociedade Brasileira de Reumatologia indica que portadores da doença são do grupo prioritário para vacinação

Nise Hitomi Yamaguchi em depoimento na CPI da Covid no Senado
Nise Hitomi Yamaguchi em depoimento na CPI da Covid no Senado (Foto: Edilson Rodrigues)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A médica Nise Yamaguchi afirmou em seu depoimento à CPI da Covid que já teve Covid-19 e que, embora esteja incluída no grupo prioritário da área de saúde, não se vacinou por ser portadora da Síndrome de Raynaud, uma doença autoimune. A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), porém, indica que tais pessoas são do grupo prioritário para imunização contra a doença. 

"Eu já tive covid e eu não posso me vacinar porque eu tenho uma doença autoimune. Existem pessoas que não podem se vacinar como aquelas que têm vasculites – é o meu caso, eu tenho Síndrome de Raynaud, outras pessoas que têm doenças maiores, hepáticas ou renais, em situações graves”, afirmou Nise nesta terça-feira (1). 

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, porém, o site da SBR destaca que ser portador de uma doença autoimunes não é um impeditivo definitivo à vacinação e que, dependendo da fase da doença, o caso deve ser discutido com um médico. 

PUBLICIDADE

"A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) destaca que essas pessoas foram incluídas no grupo prioritário para vacinação contra o novo coronavírus, dentre os descritos com comorbidades. Neste grupo, estão portadores de artrite reumatoide, espondiloartrites, artrite psoriásica, lúpus, a esclerose sistêmica (esclerodermia), síndrome de Sjögren, miopatias inflamatórias e as vasculites", diz a SBR em seu site. A Síndrome de Raynaud, citada por Nise Yamaguchi, é uma vasculite.

Confira ao vivo a CPI da Covid na TV 247:

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email