Pazuello: aplicativo que recomendava 'kit covid' foi idealizado pela 'capitã cloroquina'

"Foi a secretária Mayra Pinheiro que me trouxe como sugestão, que poderia usar uma plataforma já desenvolvida para isso", afirmou o ex-ministro Eduardo Pazuello à CPI da Covid sobre o aplicativo que recomendava o uso de medicamentos sem eficácia comprovada em pacientes com Covid-19

www.brasil247.com -
(Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | Júlio Nascimento/PR)


247 - O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello buscou se distanciar das indicações do uso da cloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19 durante seu depoimento à CPI da Covid, realizado nesta quarta-feira (19). Segundo ele, o aplicativo TrateCov – que recomendava o uso do medicamento e de outras drogas, como a ivermectina até em bebês – foi sugerido pela secretária de Gestão do Trabalho e Educação do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro, conhecida como “capitã cloroquina”. 

A sugestão, segundo ele, foi feita por ela após ela voltar de Manaus, em meio à crise da falta de oxigênio hospitalar no Amazonas. “Foi a secretária Mayra Pinheiro que me trouxe como sugestão, que poderia usar uma plataforma já desenvolvida para isso, para facilitar o diagnóstico clínico feito pelo médico”, disse Pazuello. O aplicativo é considerado um dos pontos críticos da gestão de Pazuello à frente do ministério e uma das razões pelas quais ele é alvo de inquérito. 

Ainda de acordo com o ex-ministro, “a plataforma nunca entrou em operação. Foi apenas apresentado o protótipo em desenvolvimento e foi copiado por alguém. E tem um relatório policial sobre isso”. O aplicativo, contudo, chegou a ser anunciado pela assessoria da pasta por meio de uma nota oficial divulgada no início de janeiro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mayra deverá ser indagada pelos membros da CPI sobre o assunto no depoimento que prestará ao colegiado nesta quinta-feira (20). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assista na TV 247:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email