Queiroga desmente Bolsonaro e nega guerra química originária da China

Em depoimento na CPI da Covid, o ministro da Saúde disse que desconhece indícios de que a China, como disse Jair Bolsonaro, criou o novo coronavírus em laboratório e promoveu uma "guerra química". Ele afirmou ainda que as declarações não afetam a relação com o país

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em depoimento na CPI da Covid no Senado
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em depoimento na CPI da Covid no Senado (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em depoimento na CPI da Covid no Senado nesta quinta-feira (6), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, desmentiu o presidente Jair Bolsonaro, que insinuou que a China produziu o novo coronavírus em um laboratório para uso em uma "guerra química, bacteriológica e radiológica".

Questionado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) se existe algum indício disso, Queiroga disse que desconhece "indícios de guerra química vinda da China". Ele também afirmou que as relações com o embaixador em Brasília, Yang Wanming, são "excelentes" e que as declarações não as afetam. 

O ministro disse, ainda, que Bolsonaro não se referia à China. O senador rebateu, dizendo que ele é um homem inteligente e que, evidentemente, Bolsonaro se referia ao país asiático.

Acompanhe o depoimento de Queiroga ao vivo na TV 247: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email