Randolfe: CPI entra em fase decisiva de comprovar alianças entre agentes públicos e privados para lucrar com a pandemia

A Comissão Parlamentar de Inquérito visa investigar ações e omissões do governo federal e eventuais desvios de verbas federais enviadas aos estados para o enfrentamento da pandemia

www.brasil247.com - Randolfe Rodrigues, Omar Aziz e Renan Calheiros
Randolfe Rodrigues, Omar Aziz e Renan Calheiros (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)


247 - A CPI da Covid entra nesta semana na terceira e decisiva fase de comprovar alianças formadas entre agentes públicos e privados com o objetivo de lucrar financeiramente com o combate à pandemia. A avaliação é do vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), ao comentar depoimentos previstos para esta semana e dados obtidos pela CPI. A reportagem é do portal G1.

A Comissão Parlamentar de Inquérito visa investigar ações e omissões do governo federal e eventuais desvios de verbas federais enviadas aos estados para o enfrentamento da pandemia. A CPI foi instalada no dia 27 de abril de 2021.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"A CPI inaugura nesta semana uma terceira, decisiva e última fase. Depois de confirmar a negligencia do governo em comprar vacinas e a existência de um gabinete paralelo, que atuava de forma negacionista e foi responsável pelo agravamento da pandemia, agora chegou o momento de comprovar a aliança entre agentes públicos e privados para lucrar financeiramente com o combate à pandemia", afirmou o senador. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email