Relator da CPI diz que discurso de Bolsonaro na ONU mostrou que "a vergonha não conhece limites"

"O discurso, lamentavelmente pífio do presidente na Assembleia, mostrou ao mundo a República do Cercadinho, uma vergonha para todos os brasileiros, a exumação da insignificância", disse o senador Renan Calheiros

Renan Calheiros e Bolsonaro discursando na ONU
Renan Calheiros e Bolsonaro discursando na ONU (Foto: Pedro França/Agência Senado | REUTERS/Eduardo Munoz/Pool)
Siga o Brasil 247 no Google News

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), disse que o discurso de Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU, na manhã desta terça-feira (21), foi "uma mentira só do começo ao fim" e que "os vexames" do ex-capitão envergonham o país. 

"A Vergonha definitiva desconhece limites. Os vexames na ONU, do presidente, vão desde vaias, puxadinhos, proibição de acesso por falta de vacinação, advertências públicas do prefeito de Nova Iorque e a negação universal das vacinas diante do primeiro-ministro do Reino Unido. O discurso, lamentavelmente pífio do presidente na Assembleia, mostrou ao mundo a República do Cercadinho, uma vergonha para todos os brasileiros, a exumação da insignificância", disse Renan. 

"Único líder do G20 não vacinado, Bolsonaro repetiu seu papel de figura rudimentar, anacrônica, transitória e de propagador de mentiras. Seu discurso foi uma mentira só do começo ao fim. O Brasil perdeu a credibilidade internacional e a corrupção negada por ele na ONU foi comprovada em várias oportunidades aqui nesta CPI", completou. 

PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247, seja membro e assista à sessão da CPI ao vivo:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email