Renan: 'Bolsonaro deixou de cumprir o seu dever e precisa ser responsabilizado'

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros, reforçou que a comissão pedirá o indiciamento de Jair Bolsonaro a autoridades responsáveis por investigações

Senador Renan Calheiros (MDB-AL)
Senador Renan Calheiros (MDB-AL) (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), reforçou nesta quinta-feira (14) que membros da Comissão Parlamentar de Inquérito pedirão a autoridades investigativas o indiciamento de Jair Bolsonaro. 

"Muitas das 600 mil mortes (por covid-19) eram evitáveis. O presidente deixou de cumprir seu dever, se omitiu, então ele deve ser responsabilizado por este morticínio. A CPI foi criada para que possamos investigar essas coisas", disse o parlamentar em entrevista à Rádio Gaúcha.

"Essa CPI é a mais importante das comissões parlamentares de inquérito, não só por sua existência, mas pelos resultados alcançados muito rapidamente. Muitas das outras acabaram em pizza, pois os resultados não andaram", complementou.

PUBLICIDADE

De acordo com o senador, o episódio envolvendo a Prevent Senior na CPI da Covid foi um dos que mais chocantes. A operadora ocultou mortes de pacientes com a doença durante estudo para testar a eficácia da hidroxicloroquina, associada à azitromicina.

 "Vamos apontar todos os fatos aos quais tivemos acesso em função dos documentos requisitados, e em função das denúncias dos médicos que se recusaram de participar daquele experimento macabro", disse. 

PUBLICIDADE

"Aqueles testes com humanos, com idosos, sem consentimento de suas famílias, transformados verdadeiramente em cobaias, para atender a um propósito megalomaníaco: o Brasil queria, antes de qualquer outro país, produzir, à base de cloroquina e ivermectina, um tratamento precoce para impactar a história da Medicina no mundo. E esse trabalho tinha o patrocínio do presidente da República".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email