Roberto Dias informou a CPI que Braga Netto e Ramos pressionaram pela compra das vacinas suspeitas

Um dossiê enviado por Roberto Dias à CPI conteria provas de que os ministros Braga Netto e Luiz Eduardo Ramos pressionavam os integrantes do Ministério da Saúde a receber os intermediários das vendas de vacinas suspeitas

(Foto: Agência Senado | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247  - O ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias procurou a cúpula da CPI da Covid no Senado dizendo ter informações reveladoras para apresentar aos  membros da Comissão. 

Reportagem do portal O Antagonista revelou que Dias organizou um dossiê cujas cópias foram enviadas a seu primo, o empresário Ronaldo Dias, ex-diretor do laboratório Bahia Farma, que mora hoje em Madrid, na Espanha.

O dossiê, de acordo com o ex-diretor de Logística, conteria provas de que os ministros Braga Netto, ex-Casa Civil e atual titular da Defesa, e Luiz Eduardo Ramos, ex-secretário de Governo e atual Casa Civil, pressionavam os integrantes do Ministério da Saúde a receber os intermediários das vendas de vacinas suspeitas. 

PUBLICIDADE

A reportagem ainda informa que quem teve acesso aos documentos disse que os militares palacianos teriam afirmado algo na linha ‘vamos agilizar isso’, deixando claro que a negociação era do interesse da casa. Ou seja, do Planalto.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email