Senadores entregam a Aras relatório final da CPI da Covid

Com o ato simbólico, os parlamentares esperam conseguir pressionar Aras a não engavetar as denúncias contra Bolsonaro feitas no relatório

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


247 - Senadores do grupo majoritário da CPI da Covid, o chamado G-7, foram até a Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta quarta-feira (27) para entregar em mãos ao procurador-geral da República, Augusto Aras, o relatório final da comissão aprovado nesta terça-feira (26).

O relatório pede o indiciamento de Jair Bolsonaro por diversos crimes, além de atingir ministros e ex-ministros do atual governo, entre outros.

O ato simbólico tem como objetivo pressionar Aras, alinhado a Bolsonaro, para que ele tome providências diante do relatório e não "engavete" o tema. Pelo Twitter, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) relatou: "no nosso encontro com Aras, ficou definido a PGR vai investigar todos os denunciados no relatório que têm foro privilegiado. Confrontado sobre um engavetamento até o fim do ano, Aras disparou que tem compromisso com as instituições e regramentos republicanos".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com Bela Megale, do jornal O Globo, integrantes da PGR avaliam que Aras tenta fazer uma manobra para diminuir o desgaste de Bolsonaro com a CPI da Covid. O procurador decidiu que só tomará alguma atitude sobre o documento da Comissão Parlamentar de Inquérito após uma análise prévia por um órgão da PGR. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Procuradores, dizem, no entanto, que Aras não pode delegar a um órgão externo uma função exclusiva do procurador-geral da República, como a de analisar o relatório final da CPI. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email