35 anos sem Elvis

O mundo perdeu o Rei do Rock no dia 16 de agosto de 1977; cantor sofreu uma parada cardíaca em decorrência de overdose de medicamentos. Confira galeria de imagens

35 anos sem Elvis
35 anos sem Elvis (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Opera Mundi - No dia 16 de agosto de 1977, morre aos 42 anos Elvis Presley, o "Rei do Rock and Roll".  Nessa data, legiões de fãs viajariam em luto à Graceland, sua mansão na cidade de Memphis. Médicos afirmaram que a causa mortis foi um ataque cardíaco, provavelmente devido a uma overdose de barbitúricos que lhe haviam sido prescritos. 

Elvis nasceu em Tupelo, no estado do Mississippi, em 8 de janeiro de 1935. Seu irmão gêmeo, Jesse, morreu durante o parto. Cresceu em meio à pobreza extrema e conseguiu um emprego como motorista de caminhão apenas após concluir o ensino médio. Aos 19 anos, resolveu apresentar-se num estúdio de gravação de Memphis, onde pagou quatro dólares para registrar uma série de canções com as quais desejava presentear sua mãe. Sam Philips, o dono do estúdio, ficou intrigado com o timbre grave e enternecedor de sua voz e acabou convidando Elvis a voltar e ensaiar com alguns dos músicos locais. Depois de Philips ouvir Elvis cantar "That's All Right," em um colorido country-and-western, concordou em registrar a faixa em um disco simples sob o selo Sun Records. A gravação alcançou imediatamente o topo dos rankings locais e lançou a carreira de Presley.

 

 

Nos anos seguintes, Elvis atraiu um número crescente de fãs em todo o Sul dos Estados Unidos. Em 1955, a Sun Records vendeu seu contrato a uma grande gravadora, a RCA (Radio Corporation of America) por 40 mil dólares. Lá, sua primeira gravação foi "Heartbreak Hotel", que fez dele um sucesso nacional no início de 1956. Seguiu-se a gravação de "Hound Dog" e "Don't Be Cruel", que rapidamente alcançaram os primeiros lugares nas paradas. Em setembro de 1956, Elvis aparece no The Ed Sullivan Show, popular programa de variedades da televisão norte-americana. A audiência, constituída basicamente de adolescentes, ficou histérica diante de sua presença dinâmica, sua bela aparência e suas canções simples e cativantes. Muitos pais mostraram-se horrorizados com os seus requebros de quadril sexualmente sugestivos. Por conta da pressão moral, em sua terceira aparição no The Ed Sullivan Show, Elvis foi filmado só da cintura para cima.

 

 

De 1956 a 1958, Elvis dominou as paradas de sucesso, abrindo caminho para a era do rock and roll. Foi ele quem abriu as portas para os intérpretes de rock, negros e brancos. Ao longo desse período, estrelou em quatro longas de grande sucesso, todas elas com grandes sucessos como Love Me Tender (1956), Jailhouse Rock (1957), Loving You (1957) e King Creole (1958).

Em 1958, Presley foi alistado como conscrito no exército dos Estados Unidos, servindo por 18 meses em uma base na Alemanha Ocidental como motorista de jipe. As adolescentes ficaram transtornadas com sua ausência. Todos os cinco discos simples produzidos nesse período foram vendidos aos milhões.

Após ter sido passado para a reserva como sargento em 1960, Elvis resolveu mudar de estilo, evitando os provocadores e inquietos ritmos inspirados na temática rhythm-and-blues em favor de baladas românticas e dramáticas como "Are You Lonesome Tonight?". Parou de se apresentar em shows ao vivo para se concentrar nos filmes musicais. Rodou 27 nos anos 1960, entre os quais Saudades de um Pracinha (1960); Feitiço Havaiano (1961); Garotas e Mais Garotas (1962); Elvis – Amor a Toda Velocidade (1964) e Entre a Loira e a Morena (1966). Em 1967, casa-se com Priscilla Beaulieu, com quem teve uma filha, Lisa Marie, em 1968.

No final da década de 1960, o rock and roll passava por dramáticas mudanças e Elvis já não era mais tido como relevante pela juventude norte-americana. Em 1968, um especial de televisão trouxe de volta muitos de seus fãs, mas os sucessos nas paradas tornavam-se cada vez mais raros. Seu ultimo top 10, "Burning Love", foi em 1972. Ele ainda assim conseguia manter sua considerável fortuna por meio de lucrativos shows e aparições televisivas.

Em meados dos anos 1970, Elvis passa a apresentar visível declínio de saúde física e mental. Divorcia-se de sua mulher em 1973 e desenvolve uma perigosa dependência de medicamentos prescritos. Tornou-se também um viciado em fast food, o que o fez engordar.

Nos últimos dois anos de vida, viveu praticamente recluso. Na tarde de 16 de agosto de 1977, foi encontrado inconsciente em sua mansão Graceland e levado às pressas a um hospital. Lá, foi logo declarado morto. Foi enterrado no quintal da Graceland, cujo túmulo continua a atrair fãs do mundo inteiro, transformando-se numa atração turística.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email