A Face Oculta de Leonilson

Intimista e autobiogrfica, abre em So Paulo a exposio Sob o Peso dos Meus Amores, que rene obras inditas do artista cearense

Quase duas décadas após a sua morte, o artista plástico cearense José Leonilson (1957-1993) é homenageado com uma ampla retrospectiva de sua carreira que abrirá ao público nesta quarta-feira 16, em São Paulo. Chama-se “Sob o Peso dos Meus Amores” e é resultado da parceria entre o Itaú Cultural, que sediará a mostra, e o Projeto Leonilson, organização que cuida de todo o acervo do artista. Com curadoria de Ricardo Resende (diretor do Centro Cultural São Paulo e também coordenador do Projeto Leonilson) e de Bitu Cassundé, a mostra reúne pela primeira vez objetos pessoais do pintor, como agendas, cadernos, coleção de mapas e anotações sobre seus trabalhos produzidos entre a segunda metade da década de 1970 e o início dos anos 1990, todas com forte carga autobiográfica.

O mais importante destaque desta exposição é o raro acervo do colecionador e também artista alemão, Albert Hien, nunca antes exibido ao público. Ao todo, poderão ser vistos mais de 300 obras do pintor, morto em 1993 em decorrência da Aids. Não estará aqui uma pequena parte de seu acervo que hoje encontra-se na mostra temporária “Contemporary Art from the Collection”, no MoMa, o Museu de Arte Moderna de Nova York, ao lado de outros artistas como Cildo Meirelles, Rivane Neuenschwander, Robert Rauschenberg e Kerry James Marshall. Mais Leonilson: no sábado 19 será remontada a instalação “Sobre Duas Figuras”, na Capela do Morumbi. Esta foi a última obra feita pelo artista, no ano de sua morte e se tornou um ícone de sua geração.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247