Amizade sem benefícios pode ser benéfica

Na certeza do tamanho do amigo que você tem nas mãos e na dúvida quanto ao resto, vale pensar duas vezes e proteger a amizade

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Semana passada escrevi sobre a friendzone (zona da amizade) onde muitos fogem de estar - aquela situação em que você gosta de alguém que só o vê como um grande amigo ou amiga. Quem está aprisionado na friendzone tem esperança de virar o jogo e sair de lá como objeto do amor de quem ama. Ou seja, para os que se sentem nessa zona, sempre há o sonho da paixão correspondida e do relacionamento concretizado.

Mas, e se eu disser que na maioria das vezes, a zona da amizade é a coisa mais sábia que pode acontecer a duas pessoas que se gostam, você pode me achar careta ou conservadora. Mas vou tentar defender meu ponto.

Muitas vezes uma relação não-sexual de afeto, mágica, sedutora e de verdadeira cumplicidade é arruinada por uma noite de sexo.

Não que isso seja regra.

Obviamente isso tem mais cara de exceção, a princípio.

Se fosse regra, casais não se formariam e nem manteriam relacionamentos muitas vezes duradouros. Não tenho dúvida de que estes casais a que me refiro começaram num clima de conquista e sedução onde o sexo só fortaleceu as bases da construção afetiva. Mas não se pode negar que, em muitos outros casos, fazer sexo com o amigo ou amiga friendzoned pode arruinar toda uma promessa de laços profundos sem prazo de validade.

Sexo tira a naturalidade dos amigos envolvidos em um monte de situações.

Você que sempre ligou pro seu amigo ou amiga quando bem entendeu, passa a pensar duas vezes se liga, pois agora, depois de transarem, ele ou ela pode achar que você está pressionando ou sufocando - termos esses jamais pensados quando era só amizade.

Você contava segredos íntimos pro seu friendzoned e agora, depois do sexo, provavelmente não vai mais contar.

Afinal, não faz sentido falar de flertes, noitadas e sexo casual com alguém com quem você já se deitou.

Mesmo que pra alguns, não, pra maioria se torna esquisito.

Sim, sexo pode arruinar algumas coisas.

Se você transar com um amigo e, depois disso, quiser voltar ao estágio de não-sexo, pode ter certeza de que terá trabalho para recuperar toda a naturalidade e conexão perdidas.

Sexo é natural e amizade sem ele também. Se ele entrar pela porta dos fundos, sem pedir licença, au revoir naturalidade, bye-bye proximidade e cumplicidade total.

Começar a haver certa estranheza e desconforto.

Então, nem sempre acampar na Friendzone é ruim. Sexo é mole, tem sempre quem queira a qualquer hora e, pra ele ser bom, não é preciso que sejamos grandes amigos.

Mas amizade que agregue ao nosso bem-estar é rara e por isso vale mais.

Bem mais.

Casais podem se amar pra sempre e isso é fato.

Mas também podem se separar, se odiar ou, pior, serem indiferentes um ao outro.

Amigos não sexuais tendem a perpetuar a relação afetiva, aprofundando-a até o fim, mesmo com diferenças e discordâncias, pois não têm o peso da relação sexual-amorosa.

Não faço aqui a apologia do celibato nas relações, mas amenizo a tão temida e evitada friendzone.

Se você que me lê, discorda do que digo e tá me achando conservadora e "dentro da caixa", te desafio a listar amigos (digo amigos reais e próximos e não conhecidos ou amigos de ocasião) que adicionaram sexo à relação de amizade e perpetuaram a mesma relação.

Posso apostar que, das três, uma: ou eles transformaram a amizade em relacionamento amoroso, ou resolveram voltar ao estágio anterior "sem benefícios" (sem sexo) ou, o pior cenário, muito entre eles mudou de cor e forma.

Amizades podem ser eternas. Sexo não.

Nem sempre misturar funciona: amizade pode ser só amizade e sexo com certeza é somente sexo.

Misturar os dois requer critérios e certo feeling.

Na certeza do tamanho do amigo que você tem nas mãos e na dúvida quanto ao resto, vale pensar duas vezes e proteger a amizade.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email