Anna Muylaert: “No futuro, haverá uma Jéssica presidenta”

Cineasta, diretora do filme "Que horas ela volta?", em que a personagem Jéssica sai da escola pública no Nordeste para entrar na USP, destacou a inclusão social do governo da presidente Dilma durante encontro com intelectuais e artistas e disse que "no futuro, haverá uma Jéssica presidenta e o seu coração estará cheio de gratidão a Dilma"; "As Jéssicas vão tomar o poder", afirmou; em ato contra o golpe nesta quarta, ela afirmou que "caso houver golpe", o novo governo "não vai dar dois passos"

www.brasil247.com - Cineasta, diretora do filme "Que horas ela volta?", em que a personagem Jéssica sai da escola pública no Nordeste para entrar na USP, destacou a inclusão social do governo da presidente Dilma durante encontro com intelectuais e artistas e disse que "no futuro, haverá uma Jéssica presidenta e o seu coração estará cheio de gratidão a Dilma"; "As Jéssicas vão tomar o poder", afirmou; em ato contra o golpe nesta quarta, ela afirmou que "caso houver golpe", o novo governo "não vai dar dois passos"
Cineasta, diretora do filme "Que horas ela volta?", em que a personagem Jéssica sai da escola pública no Nordeste para entrar na USP, destacou a inclusão social do governo da presidente Dilma durante encontro com intelectuais e artistas e disse que "no futuro, haverá uma Jéssica presidenta e o seu coração estará cheio de gratidão a Dilma"; "As Jéssicas vão tomar o poder", afirmou; em ato contra o golpe nesta quarta, ela afirmou que "caso houver golpe", o novo governo "não vai dar dois passos" (Foto: Ana Pupulin)


247 – A diretora do filme "Que horas ela volta?", em que a personagem Jéssica sai da escola pública no Nordeste para entrar para o curso de Arquitetura na Universidade de São Paulo (USP), destacou a inclusão social do governo da presidente Dilma Rousseff nesta quinta-feira 31.

"O trabalho do governo Dilma é de inclusão social", disse a cineasta, que falou em seguida em "inclusão estrondosa". As declarações foram feitas em discurso durante encontro da presidente com intelectuais, artistas e cientistas no Palácio do Planalto, onde Dilma recebeu dezenas de manifestos contra o golpe.

Muylaert disse ainda que "no futuro, haverá uma Jéssica presidenta e o seu coração estará cheio de gratidão a Dilma". "As Jéssicas vão tomar o poder", afirmou. Segundo ela, o mérito da Jéssica não é seu, e sim de Lula e Dilma, que permitiram que as Jéssicas existissem.

Há uma semana, a cineasta dedicou um prêmio que recebeu da Globo pelo filme ao ex-presidente Lula e à presidente Dilma, segundo ela, "pai e mãe das Jéssicas" do Brasil. Nesta quarta-feira, em um ato de artistas contra o impeachment realizado no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, Anna Muylaert disse que "caso houver golpe", o governo que assumir não terá legitimidade e, por isso, "não vai dar dois passos".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email