Após nove horas de espera em aeroporto na Argentina, Avril Lavigne chega ao Brasil

As cinzas do vulco chileno por pouco no causaram o cancelamento do show de abertura da turn brasileira da cantora canadense. Aps longo atraso, o que irritou a artista, ela voou hoje ao Pas para cinco apresentaes. Assista ao clipe

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Avril Lavigne embarcou para o Brasil nove horas depois do previsto em Buenos Aires. O motivo: as cinzas do vulcão chileno voltaram a cobrir os céus no cone sul e deixaram a região sem teto para voo. "É insano. Tudo o que quero é viajar ao Brasil, um curto trajeto, não posso acreditar nisso", disse, irritada, no saguão do aerporto da capital argentina. Aos 26 anos, a cantora, compositora e instrumentista canadense Avril Lavigne já pode ser considerada uma veterana. Virou a voz e a imagem de grande parte de uma geração. Os ingredientes para isto estão em uma personalidade marcante e muita atitude, que a levaram a se interessar por música muito cedo e por conquistar uma carreira de sucesso mundial antes dos 18 anos. Com realização da TIME FOR FUN, os shows da turnê de divulgação do álbum Goodbye Lullaby acontecem dias 27 e 28 de julho no Credicard Hall em São Paulo, 31 de julho no Citibank Hall, no Rio de Janeiro, 02 de agosto no Chevrolet Hall em Belo Horizonte e, fechando a turnê brasileira, dia 04 de agosto, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília.

Em 2002 a artista canadense despontou para o estrelato mundial pop com Let Go, 6 X platina, seguido de Under My Skin, 3 X platina em 2004 e depois, The Best Damn Thing, platina em 2007. No tempo que se dedicou a gravar os seus três álbuns, Avril ainda emplacou múltiplos singles de sucesso global: “Complicated,” “Sk8er Boi,” “I’m With You,” “Losing Grip,” “Don’t Tell Me,” “My Happy Ending,” “Nobody’s Home,” “Keep Holding On,” “Girlfriend,” “When You’re Gone,” “Hot” e “The Best Damn Thing.” Ela recebeu oito indicações ao prêmio Grammy, ganhou sete prêmios Juno do Canadá e vendeu mais de 30 milhões de álbuns no mundo todo nos últimos oito anos.

O último álbum de Avril Lavigne, Goddbye Lullaby, lançado em março deste ano, traz um momento de amadurecimento da cantora. Ela compôs ou foi co-autora de todas as canções, escreveu e produziu duas faixas inteiramente sozinha – “4 Real” e “Goodbye”  e nas palavras da própria Avril: “Me permiti ser vulnerável. Acho que é com os momentos verdadeiros que as pessoas se identificam mais. As pessoas que ouviram o álbum tiveram reações emocionais muito fortes, então percebi que quando algo é tão real assim, provavelmente vai emocionar as pessoas. A música é uma coisa bonita porque pode ser interpretada.”

A intensidade de Goodbye Lullaby é contrabalançada pela sua instrumentação:  texturas fortes e ricas de violão acústico e piano, além de uma orquestra em “Darlin’,” “Remember When,” e “Goodbye.” Em todo o álbum, das faixas pop dançantes às baladas mais tenras, a voz de Avril sempre chama atenção, emocionante e vibrante em interpretações perfeitas de suas letras. Em 2010, Avril escreveu “Alice” para o filme-fantasia de Tim Burton Alice no País das Maravilhas, que foi incluída no álbum compilação Almost Alice, lançado em março. O clip de “Alice,” dirigido por David Meyers, mostra a aventura da própria Avril que desce pela toca do coelho.

SERVIÇO

As apresentações acontecem dias 27 e 28 de julho, em São Paulo, 31 de julho no Rio de Janeiro, 02 de agosto em Belo Horizonte e 04 de agosto em Brasília

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email