Após repercussão, empresário bolsonarista nega ter xingado Gilberto Gil no Catar: 'não fui eu'

Ranier Felipe dos Santos Lemache admite ter hostilizado o músico Gilberto Gil, mas nega ter xingado o artista

www.brasil247.com - Ranier Felipe dos Santos Lemache
Ranier Felipe dos Santos Lemache (Foto: Reprodução/Redes Sociais)


247 - O empresário Ranier Felipe dos Santos Lemache usou as redes sociais para afirmar que não ofendeu verbalmente o cantor e compositor Gilberto Gil no Catar. Aos 80 anos, Gil estava acompanhado da esposa Flora Gil e foi filmado e xingado de "filho da puta". Os manifestantes bolsonaristas também gritaram palavras de ordem contra a Lei Rouanet e em defesa de Jair Bolsonaro (PL). 

“Gostaria de me solidarizar com o Sr. Gilberto Gil e sua família em virtude da ofensa que a ele fora proferida, uma vez que eu também não gostaria de ouvi-la. No entanto, estão veiculando a minha imagem essa ofensa, o que não é verdade”, escreveu Lamache no Twitter, de acordo com o G1.

Na postagem, o empresário admite ter falado duas frases dirigidas a Gilberto Gil: “Vamos, Bolsonaro"; "Você ajudou o Brasil pra car…*”, essa última em tom de ironia, mas afirma que os palavrões foram desferidos por uma pessoa que estava atrás dele. 

“Em virtude da polarização política existente hoje no Brasil, uma outra pessoa que estava atrás de mim extrapolou e desferiu um xingamento ao Sr. Gilberto Gil. Entretanto, repita-se, NÃO FOI EU!!!”, postou. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247