Blade Runner, 30 anos depois

Demorou, mas finalmente Hollywood deu incio a produo de uma sequncia para o filme cult dos anos 1980

Em meio a onda de remakes e franquias de filmes famosos, Hollywood finalmente se voltou para Blade Runner, clássico de ficção científica que chegou às telas em 1982, com um tímido orçamento de US$ 20 milhões e uma história eletrizante e visualmente revolucionária para a época. A nova produção será da Warner em parceria com a Alston Entertainment, terá direção de Christopher Nolan (Batman) e orçamento que permita o uso de toda a tecnologia disponível para recriar no cinema os embates entre blade runner e os humanóides. Se comparado a Avatar, obra com tecnologia cinematográfica de ponta, o novo Blade Runner não sairá por menos de US$ 500 milhões, ou seja, vinte vezes mais do que se gastou há trinta anos.

   O filme original tem criação e direção de Ridley Scott que se inspirou no livro do autor americano Philip K. Dick (Androids Dream of Electric Sheep), fundador do cyberpunk e especialista em histórias futuristas. Blade Runner se passa em 2019, época em que os homens já haviam desenvolvido uma tecnologia para desenvolver replicantes humanóides, clones humanos mais fortes e ágeis e que eram enviados para trabalhar como escravos nas colônias fora da Terra. Blade Runner era um policial especializado em caçar os andróides errantes, que fugiam das colônias e viajavam para a Terra. Harrison Ford interpretou Deckard, oficial aposentado que volta ao trabalho para capturar seis replicantes fugitivos e Daryl Hannah encarnou a andróide Pris, uma das personagens mais marcantes na carreira da atriz que precisou submeter a um intensivo treinamento de acrobacias e ginástica olímpica. Cotada para o seu papel, a atriz Liv Ullmann já declarou que adoraria interpretá-lo.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247