Brasil está prestes a trocar o carnaval por parada militar, diz Bono em show do U2

O cantor e líder da banda U2, Bono Vox, criticou a ascensão da extrema-direita no Brasil com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência do Brasil; em um show na Irlanda do Norte e vestido com o alter-ego do demônio Mr McPhisto, Bono afirmou que "200 milhões de pessoas estão prestes a ver seu carnaval virar um desfile militar por um homem de nome Capitão Bossa Nova... Bolsonaro, não esqueça o nome. Tantos nomes diferentes, mas só uma face: a minha. É quando você não acredita que eu existo que eu faço meu melhor trabalho".

Brasil está prestes a trocar o carnaval por parada militar, diz Bono em show do U2
Brasil está prestes a trocar o carnaval por parada militar, diz Bono em show do U2

247 - O cantor e líder da banda U2, Bono Vox, criticou a ascensão da extrema-direita no Brasil com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência do Brasil. Vestido com o alter-ego do demônio Mr McPhisto, Bono afirmou que "200 milhões de pessoas estão prestes a ver seu carnaval virar um desfile militar por um homem de nome Capitão Bossa Nova... Bolsonaro, não esqueça o nome. Tantos nomes diferentes, mas só uma face: a minha. É quando você não acredita que eu existo que eu faço meu melhor trabalho".

A crítica a eleição de Bolsonaro, feita durante um show da turnê 'Experience & Innocence', neste domingo (28), na Irlanda do Norte, também foi acompanhada de disparos verbais contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente da Filipinas, Rodrigo Duterte. "Os demônios de MacPhisto estão tomando o poder ao redor do globo. Meu tipo de pessoa, como Donald, fazendo a América odiar de novo. Meu bonitão filipino, Rodrigo Duterte", disse. "Muitos nomes, mas apenas um rosto. O meu", completou.

Veja o vídeo na TV 247

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247